Gato de rua: dicas para adotar e cuidados

Adotar um gato de rua é uma decisão muito bonita, porém também precisa ser responsável e com a consciência de que será um processo um pouco mais difícil. Segundo pesquisas, existem cerca de 30 milhões de animais em situação de rua e abandono no Brasil. Quando você adota um gato que já possuía família, é preciso ter paciência com sua adaptação. Com gatos de rua não é diferente, mas é necessário saber mais pontos que são importantes para ter o bichano na sua casa. 

Ao tomar essa decisão você precisa estar ciente de que um gato de rua pode ter sofrido maus-tratos, ter algum trauma que o torne agressivo, ser desconfiado e arisco. Isso não impede que o animal comece a confiar em seu novo dono e se torne um animalzinho muito carinhoso, por isso a paciência é tão fundamental. 

O primeiro passo é ganhar a confiança do animal aos poucos. Se você quer adotar aquele gatinho que fica andando pelo seu telhado diariamente, tente conquistá-lo aos poucos com petiscos e comida. Dê o seu espaço e mostre que você não é sinal de perigo e sim de algo bom para ele. Ao resgatá-lo, é interessante pedir ajuda de um veterinário, cuidador ou especialista, afinal não é incomum que ele tente arranhar ou morder. Tenha uma caixa de transporte para garantir a segurança do animal que pode se agitar ao ser pego. 

Cuidados ao levar o gato para casa

Sempre leve o animal ao veterinário antes de levá-lo para sua casa, principalmente se você já tiver outros gatos. Infelizmente os gatos de rua estão mais suscetíveis a doenças graves como a FIV, também conhecida como aids felina ou FeLV, conhecida como leucemia felina. Essas doenças são transmissíveis a outros gatos, e nesse caso para preservar os gatinhos que você já tem é recomendado que você destine um espaço da casa só pra ele, caso não tenha espaço suficiente, deixe-o isolado até encontrar outra família que possa acolhê-lo. Outra doença que deve ser  deve ser tratada antes da convivência é a sarna, e possíveis infestações de pulgas e vermes. 

Se o gatinho de rua estiver livre de problemas perigosos e o veterinário autorizar o contato com outros animais, o processo de adaptação é o mesmo de quando adotamos um filhote e já temos um gato adulto: com muito cuidado, paciência e evitando o máximo de estresse possível entre os dois. É possível que os gatos da casa reajam com agressividade e o gato de rua, com seu instinto de defesa mais aflorado, pode atacar. 

Já falamos sobre a aproximação de gatos e você pode seguir as mesmas dicas para aproximar os animais. O processo de adaptação às mudanças com o novo animal também merece cuidados como livre acesso a todos os pontos da casa para que ele se sinta confiante. 

Dica importante para a adoção do gato

Se o gato for filhote, será muito mais fácil todo o processo. Se for um gato adulto, os cuidados que citamos acima vão te ajudar muito com a adoção. Também certifique-se de que o animal realmente não tem dono, afinal sabemos que muitos deixam os felinos dar uma voltinha no telhado com a certeza de que voltarão. Sabendo disso e acompanhando o passo a passo, você ajudará um animal de rua a, finalmente, ter uma família. 

ATENDIMENTO

telefone