Bem vindos, meus amigos Gateiros

1Bem vindos, meus amigos Gateiros.
Hoje vou contar um pouco da minha história para vocês.
Meu nome é Carolina, sou bióloga e sempre amei gatos, mas até uns anos atrás nunca tinha tido a experiência de ter um, foi quando ganhei de presente meu primeiro gato, um pretinho lindo, medroso, desconfiado, mas com um olhar que parecia olhar dentro de minha alma. Por ser preto e ter chegado numa sexta-feira, chamamos ele de Wizard (bruxo em inglês) e a partir daí a magia felina estava só começando!

2Depois de 3 meses na casa levamos o Wizard para ser castrado, e lá descobrimos uma moça que estava com filhotes para doação. Não resisti e voltamos lá no dia seguinte para buscar/adotar o filhote branquinho (queria ter meu próprio Yin e Yang), que na verdade escolheu a gente, o único da ninhada que não se escondeu quando chegamos e que veio nos cheirar. Ele miava bastante, diferente do Wizard, escolhemos o nome Whisper (sussurro em Inglês). Nossa inexperiência era tanta que não sabíamos que ele era mestiço com siamês. Ao longo do tempo o Whisper de branquinho foi ficando escuro e hoje tem uma cor linda, mistura de marrom com cinza (nada de Yin e Yang pra mim!).

3Depois dele veio o Sunny, o laranjinha mais arteiro da turma, meu sonho de infância, afinal, qual gateiro não sonha em ter seu próprio Garfield?!

Mas precisávamos de uma menina nessa casa de machinhos e daí nos apaixonamos pela Cristal numa feira de adoção, a mesma da qual tínhamos escolhido o Sunny. Mas o pessoal da feira era exigente e preferia e só aceitavam adotantes que morassem em apartamento.  Tive que comprovar que era uma gateira e iria cuidar muito bem dela, quando mostrei fotos da minha casa e dos meus bebês (chamo eles de meus bebês)  e eles viram que eu tinha transformado tudo para que os gatos ficassem me deixaram trazer a gatinha mais encrenqueira de todas! Ela tinha apenas 2 meses e não se intimidou com os outros que já tinham mais de 1 ano, ela bateu em todos eles, exceto o Wizard, o único que ela respeitava.

4

Era um mundo novo pra todos na casa, sempre tivemos cachorros, não sabíamos como lidar com um bichinho que faz a sua sujeira e enterra, que fica caçando “bichinhos” que a gente nunca vê, ou que não gosta quando você pega ele no colo, mas que basta você sentar no sofá pra ele achar que seu colo, agora, parece atrativo.

Os dias foram passando, a quantidade de gatos foi aumentando e fomos aprendendo qual a melhor caixa de areia, qual a melhor areia, qual a melhor forma de estimulá-los a beber água, qual a comida, se devíamos dar sachê, petisco, quais os brinquedos eles gostam mais. Foi muita tentativa e erro, muitos arranhadores nem sequer tocados, muita ração rejeitada, muita caixa de papelão. Aprendemos que o Whisper gosta de carinho quando está na cama, que o Sunny gosta de brincar de pega-pega, que a Cristal gosta de subir no box quando estamos tomando banho e o Wizard gosta de colo no sofá.

Infelizmente não foram só momentos de alegria. O Whisper visita bastante a veterinária, pois tem problemas de pele e qualquer coisa que aconteça os pelos começam a cair: ele é alérgico, não pode usar xampu, antipulgas ou mesmo mudanças na alimentação alteram sua condição. O Sunny tem problema de estômago: mudamos a alimentação, evitamos qualquer uma com corantes ou muito conservante, ele tem que tomar remédio para evitar que vomite. A Cristal é a carentona da casa, fica brava quando a gente fica o dia todo fora, quando voltamos, ela se faz de difícil, mas segue a gente para todos os lados da casa. O Wizard, meu primeiro amor, ficou doente, problema no fígado e baço, fizemos tudo que podíamos para evitar seu sofrimento, até que ele partiu, foi definitivamente um dia terrível.

5

Mas toda essa experiência nos deu algum conhecimento sobre quem são esses seres incríveis, misteriosos e carinhosos, cada um a seu jeito. Pesquisei muito sobre esses bichinhos, mas a informação existente sempre parece ser bastante empírica, na verdade ainda não existem muito estudos científicos com gatos, mas graças ao crescente número de lares com gatos no Brasil (e no mundo), previsões de mercado estimam que em 2020 o número de gatos no país será igual ou de cachorros, temos também cada vez mais informação de qualidade, cursos veterinários especializados em felinos e estudos sobre o comportamento desses animais. Eu mesma estou fazendo pós-graduação em comportamento animal e me especializando em comportamento felino.

Neste espaço pretendo falar um pouco sobre como é ter um gato, quais os cuidados que devemos ter, dicas de brinquedos, comportamento, e qualquer outro assunto ligado a este Universo Felino. Sempre tentarei buscar fontes confiáveis, estudos científicos recentes, profissionais especializados em gatos, e em comportamento felino.

Como estamos em constante aprendizado gostaria muito de ouvir a estória de vocês, como os gatos surgiram em sua vida? Como seus gatos comem? Seu veterinário trata seu gato como um cachorro pequeno? Mande pra gente sua história e nós podemos publicar aqui! Não se esqueça de mandar uma foto deles! Este é um espaço aberto!

Espero que vocês gostem e recorram a gente sempre que tiverem alguma dúvida sobre os seres mais encantadores que eu já conheci!

Fiquem à vontade pra mandar sugestões, pedidos e críticas (com educação) por comentários, facebook, email ou nosso WhatsApp!

Sejam todos muito bem vindos!

Obrigada, Carolina.

1 resposta

  1. Wj

    Parabéns por tudo.. Indiquei vocês a uns amigos e deixaram seu gatinho e foram só elogios.. Bjus a vocês.. Principalmente a você Ariel.. rsrs

Deixe uma resposta